Retrospectiva 2011- Relembre os principais fatos do mês de outubro.

Chegamos ao décimo mês do ano- Outubro mês da morte de Muammar Khadafi, a morte de Steve Jobs, 7 bilhões de habitantes no mundo,fraude do Enem, reeleição de Critina Krischner, o PAN 2011, Justin Bieber no Brasil, Rafinha Bastos sai do CQC após comentário e muito mais.

Vamos começar com o destaque de Outubro que foi o PAN de Guadalajara, veja uma das principais noticias que foi o recorde da natação Brasileira:

Thiago Pereira (à esq.) e Cesar Cielo lideraram a natação nacional no Pan. Foto: Satiro Sodre/AGIF/Divulgação

implesmente, o melhor desempenho da natação do Brasil na história. Esse é o saldo da modalidade nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Foram dez medalhas de ouro, oito de prata e seis de bronze, em recorde comandado por Thiago Pereira e Cesar Cielo. Mas também houve participações importantes de revelações como Leonardo de Deus.

A performance no México igualou à do Rio de Janeiro 2007 em número de medalhas, empatando na quantidade de ouros, mas superando a marca anterior por uma prata. Novamente Pereira e Cielo lideraram a equipe: o primeiro conquistou seis títulos, assim como havia feito quatro anos atrás, enquanto o segundo melhorou em um o seu retrospecto, com quatro.

A competição foi ainda mais especial para Thiago. Com conquistas nos 100 m e 200 m costas, nos 200 m e 400 m medley e nos revezamentos 4×100 m livre e 4×100 m medley, ele se tornou o maior campeão brasileiro da história dos Jogos, superando o mesatenista Hugo Hoyama.

São agora 12 ouros – em 2007 havia faturado também quatro provas individuais (com os 200 m peito no lugar dos 100 m costas) e dois revezamentos (com o 4×200 m livre no lugar do 4×100 m medley) -, dois a mais que o antigo recordista, o mesatenista Hugo Hoyama.

O atleta, que deixou Guadalajara apelidado de “Mr. Pan”, nome carinhoso o qual disse aprovar, trabalha agora para tentar em Londres a medalha olímpica que teima em não vir. “Falta mais força, falta pegar mais água, puxar mais. Vou trabalhar isso para os próximos anos”, adiantou.

Cielo, por sua vez, repetiu o feito do Rio ao triunfar nos 50, nos 100 e nos 4 x 100 m, sempre no estilo livre, e ainda acrescentou uma conquista a seu rol, no revezamento 4 x 100 m medley. Nas duas primeiras provas, quebrou recordes pan-americanos que já eram seus.

“Vou trabalhar mais forte do que eu já trabalhei até hoje. No ano que vem, quero chegar na minha melhor fase da vida”, disse o astro, atual campeão olímpico dos 50 m livre, também de olho nos Jogos de 2012. “O Pan serviu como uma preparação muito importante para o grupo”.

Desse grupo ainda fez parte Leonardo de Deus. Até então pouco conhecido, o jovem, 20 anos, conquistou o ouro nos 200 m borboleta de forma dramática – não tanto pela prova, a qual dominou, mas porque a organização do evento chegou a anular seu resultado devido a touca irregular que ele usou, com um emblema de um patrocinador.

A natação brasileira, que somou duas pratas a mais que o atletismo para ser a modalidade mais premiada do País no Pan (os esportes empataram em ouros), ainda contou com a colaboração de Bruno Fratus, Nicolas Santos e Nicolas Oliveira – integrantes do revezamento 4 x 100 m livre – e de Gabriel Mangabeira, Guilherme Guido e Felipe França – integrantes do revezamento 4 x 100 m medley. O último ainda ganhou um ouro individual, nos 100 m peito.

No feminino, a equipe não colecionou vitórias, mas Joanna Maranhão, Graciele Herrmann e Daynara de Paula foram segundas colocadas respectivamente nos 400 m medley, nos 50 m livre e nos 100 m borboleta. Entre as mulheres, o maior destaque individual foi mesmo Joanna, que se recuperou da decepcionante participação no Rio 2007 somando ainda um bronze nos 200 m medley e uma prata no revezamento 4 x 200 m livre. O 4 x 100 m livre também somou um vice-campeonato.

Por outro lado o futebol foi um fiasco, veja a noticia:

Prata em Guadalajara, time feminino voltou a cobrar apoio. Foto: EFE

avaliação do desempenho do futebol brasileiro nos Jogos Pan-Americanos é preocupante: em Guadalajara, as equipes masculina e feminina acabaram por renegar seus status. O respeito pela camisa verde e amarela e a responsabilidade de representar a Seleção mais vitoriosa do mundo deram lugar a um fracasso feminino, impedindo o tricampeonato, e a outro vexame masculino, eliminado ainda na primeira fase.

Masculino dá “repeteco” de vexame

Os jogadores brasileiros são reconhecidamente os melhores do planeta. Como se isso não fosse suficiente, a Seleção Brasileira Sub-20, escolhida para representar o País no Pan, chegou a Guadalajara com nomes que conquistaram o título mundial obtido em agosto. Apesar disso, os comandados de Ney Franco conquistaram apenas dois pontos em três jogos e foram eliminados na primeira fase.

Assim, a equipe mantém o jejum de conquistas pan-americanas: não fica com a medalha de ouro desde 1987, em Indianápolis. Em duas edições subsequentes do Pan, a Seleção masculina sequer participou: em Havana (1991) e Winnipeg (1999). A eliminação no México, local em que a Seleção brilhou na Copa do Mundo de 1970, na conquista do tri mundial, foi vergonhosa, com derrota para Costa Rica por 3 a 1.

A situação é um “repeteco” do vexame protagonizado no Rio de Janeiro, em 2007, quando a equipe ficou em segundo lugar em seu grupo, atrás do Equador, e não conseguiu a classificação. Ney Franco culpou a inexperiência do time, que também conquistou o Sul-Americano Sub-20 em 2011. Além disso, criticou a arbitragem, mesmo diante do fato de o time ter jogadores expulsos nos três jogos que disputou.

Feminino vive drama e sucumbe nos pênaltis

Até 2011, o Pan-Americano havia dado provas da superação do futebol feminino brasileiro, que convive com a falta de apoio e de competições oficiais, tentando sem êxito conquistar títulos de expressão como Olimpíada e Copa do Mundo. No Pan, pelo menos, o status brasileiro era máximo: chegou a Guadalajara como bicampeão e, apesar de desfalcado de atletas como Marta e Cristiane, com grandes chances de ficar com o ouro de novo.

O time comandado por Kleiton Lima teve tropeços e só se classificou em primeiro com uma “vitória” no sorteio feito pela organização – Brasil e Canadá, que empataram por 0 a 0 na última partida da primeira fase, se igualaram também em todos os critérios de desempate. Para complicar ainda mais, o grupo sofreu um abalo com a morte do pai da lateral Maurine, uma das principais jogadoras.

Apesar da notícia, Maurine decidiu continuar em Guadalajara, em busca do ouro para homenagear o pai. Fez o gol da classificação na semifinal contra o México e fortaleceu o time todo. Na final, no entanto, amargou junto às companheiras um sofrido revés: elas voltaram a empatar com o Canadá e, nos pênaltis, foram derrotadas. Kleiton Lima voltou a cobrar apoio para a modalidade e relevou a perda do tricampeonato.

“No Rio 2007 estávamos com um time completo e as adversárias, não. Aqui em Guadalajara foi totalmente diferente, pois oito jogadoras que disputaram o Mundial não estiveram aqui conosco. Valeu como aprendizado para Londres 2012”, afirmou o treinador, há três anos à frente da equipe feminina do Brasil.

Bom saindo do mundo do esporte tivemos a morte de Muamar Kadafi e do criador da Apple Steve Jobs, veja as noticias:

Imagem retirada de um celular e distribuída pela agência  AFP  mostra o que seria Kadafi após captura, em Sirte. Foto: AFP

Muammar Kadafi, o coronel que liderou a Líbia durante 42 anos até ter seu governo posto em xeque a partir das revoltas originadas no país durante a Primavera Árabe, foi morto em um confronto na cidade de Sirte nesta quinta-feira. A informação foi confirmada nesta quinta-feira pelo primeiro-ministro do Conselho Nacional de Transição (CNT) líbio, Mahmoud Jibril. “Esperávamos havia muito tempo por este momento. Muammar Kadafi foi morto”, afirmou à agência AP.

“Confirmamos que todos os males, mais Kadafi, desapareceram deste amado país. Acho que os líbios precisam perceber que é hora de começar uma nova Líbia, uma Líbia unida, um povo, um futuro”, disse.

As informações iniciais indicavam que Kadafi estaria ferido em ambas as pernas e teria sido levado a um hospital “criticamente ferido”. Posteriormente, foi feito o anúncio oficial da morte do ex-líder líbio.

“Nós anunciamos ao mundo que Kadafi foi morto pelas mãos da revolução”, declarou o porta-voz do CNT, Abdel Hafez Ghoga, à AFP. “É um momento histórico. É o fim da tirania e da ditadura. Kadafi encontrou seu destino”. AReuters ouviu um oficial do CNT, segundo o qual Kadafi teria morrido devido a ferimentos. “Havia um tiroteio contra seu grupo, e ele morreu”, disse. Segundo a BBC, Kadafi teria sido morto quando tentava deixar Sirte, sua cidade natal, cuja tomada era comemorada nesta quinta-feira pelas forças do CNT.

Na corrente contrária às informações das agências internacionais, o site da Al-Libya, uma televisão pró-Kadafi, desmente “a captura ou a morte” do líder, segundo constatou a AFP. “As informações espalhadas pelos lacaios da Otan sobre a captura ou a morte do irmão dirigente Muammar Kadafi não têm fundamento”, indicou a televisão, afirmando que ele goza de “bom estado de saúde”.

Entretanto, outra emissora de TV pró-Kadafi, a Al-Rai, transmitiu a informação da morte de Kadafi citando fontes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Segundo a AP, o governo dos Estados Unidos foi informado diretamente pelos representantes do governo líbio sobre a morte do coronel.

Na Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que o povo líbio saiu vencedor de sua revolução após a morte de Kadafi. Obama disse que os Estados Unidos estarão ao lado da Líbia para a construção de um futuro digno.

O presidente americano também disse que a morte de Kadafi marca o fim de um “longo e doloroso capítulo para o povo líbio” e é um grande momento na história do país. “A sombra negra da tirania desapareceu”, disse.

A emissora árabe Al Jazeera informou que Moutassim Kadafi, um dos filhos do ex-líder líbio Muammar Kadafi, morreu após ser capturado durante a operação de tomada de Sirte. Ainda segundo a rede de TV, outro filho do ex-líder líbio, Saif al-Islam, antigo herdeiro ao governo do país, foi ferido e preso durante confronto com combatentes do CNT.

A batalha por Sirte era vista como um derradeiro estágio na tomada da Líbia. A cidade assistira nos últimos dias ao recrudescimento dos combates com as forças leais a Kadafi. O confronto em Sirte se seguiu à queda da cidade de Beni Walid, outro reduto do antigo regime, para os soldados do CNT, na última semana. A tomada da cidade resultou também na morte de Aboubakr Younès Jaber, ministro da Defesa do regime deposto, segundo noticiou a AFP.

Suspeitava-se que o coronel tivesse já fugido do país, a exemplo de sua mulher e muitos de seus filhos, que, durante os últimos meses, partiram para Argélia e Níger, países vizinhos da Líbia. As agências noticiam que Kadafi estaria escondido um buraco no momento da captura, mas não há informações sobre sua companhia, nem as condições em que estaria escondido. Kadafi, cujo corpo estaria sendo levado a um local secreto, governava a Líbia desde 1969, quando, através de um golpe de Estado, encerrou o regime monárquico do Rei Idris.

Insurreição líbia culmina com queda de Sirte e morte de Kadafi
Motivados pelos protestos que derrubaram os longevos presidentes da Tunísia e do Egito, os líbios começaram a sair às ruas das principais cidades do país em fevereiro para contestar o coronel Muammar Kadafi, no comando desde a revolução de 1969. Rapidamente, no entanto, os protestos evoluíram para uma guerra civilque cindiu a Líbia em batalhas pelo controle de cidades estratégicas de leste a oeste.

A violência dos confrontos gerou reação do Conselho de Segurança da ONU, que, após uma série de medidas simbólicas, aprovou uma polêmica intervenção internacional, atualmente liderada pela Otan, em nome da proteção dos civis. No dia 20 de agosto, após quase sete meses de combates, bombardeios, avanços e recuos, os rebeldes iniciaram a tomada de Trípoli, colocando Kadafi, seu governo e sua era em xeque.

Dois meses depois, os rebeldes invadiram Beni Walid, um dos últimos bastiões de Kadafi. Em 20 de outubro, os rebeldes retomaram o controle de Sirte, cidade natal do coronel e foco derradeiro do antigo regime. Os apoiadores do CNT comemoravam a tomada da cidade quando os rebeldes anunciaram que, no confronto,Kadafi havia sido morto. Estima-se que mais de 20 mil pessoas tenham morrido desde o início da insurreição.

STEVE JOBS MORREU!

Steve Jobs fala diante da projeção de uma foto dele com Steve Wozniak, em 2010. Foto: Reuters

 

Morreu nesta quarta-feira, aos 56 anos, Steve Jobs, cofundador e presidente do Conselho de Administração da Apple. Jobs sofria de câncer no pâncreas desde 2004 e estava afastado do cargo de diretor-executivo da Apple há menos de dois meses para tratar da doença. Perfeccionista, criativo, inovador e ousado, ele ajudou a tornar os computadores mais amigáveis e revolucionou a animação, a música digital e o celular. Jobs deixa a mulher Laurene Powell, com quem teve três filhos.

O ícone do Vale do Silício Steve Jobs, o homem por trás do computador Macintosh, do iPod, do iPhone e do iPad, renunciou em 24 de agosto como presidente-executivo da Apple, encerrando o período de 14 anos durante o qual comandou a empresa que ajudou a fundar em uma garagem. Jobs estava de licença médica desde 17 de janeiro por condições de saúde não reveladas. A saúde de Jobs virou notícia em 2004, quando ele anunciou que passara por uma cirurgia para remover um tipo raro de câncer pancreático, diagnosticado em 2003, e que a operação fora bem-sucedida. Em 2009, ele passou por um transplante de fígado.

Steven Paul Jobs nasceu em San Francisco, em 24 de fevereiro de 1955, e foi adotado pelo casal Justin e Clara Jobs em Mountain View, também na Califórnia, Estados Unidos. Jobs deixou o Reed College de Portland, Oregon, depois de um único semestre, mas continuou tendo aulas, incluindo uma de caligrafia, que citou como o motivo dos Macintosh serem desenhados com múltiplas tipografias. Quando tinha 20 anos, fez uma viagem espiritual à Índia e voltou com a cabeça raspada e usando trajes indianos tradicionais. Conseguiu trabalho como técnico dos videogames Atari e participava em um clube de garagem chamado “Homebrew Computer Club” (Clube dos Computadores Caseiras).

Em 1976, juntou-se ao parceiro tecnológico Steve Wozniak para fundar a Apple Computer, lançando o Apple I e em seguida o Apple II. A empresa logo ficou conhecida pelos computadores simples, ousados e criativos. A grande revolução teve início em 1979 com o projeto Macintosh – uma interface gráfica baseada em navegação por ícones, janelas e pastas e com o uso do mouse. As inovações da Apple incluem o “mouse” para facilitar os usuários na ativação dos programas e a abertura de arquivos.

Lançado em 1984 com uma campanha milionária, o Macintosh era o primeiro PC com recursos de tipografia e desenho, com uma interface gráfica pioneira, e passou a ser o parâmetro para os computadores pessoais a partir daquele momento. Surgiu nesta época o slogan “Think Different” (Pense diferente), marca dos gadgets criados por Jobs, remetendo à liberdade de pensamento e de ação. No ano seguinte, Jobs teve que deixar a Apple por força do conselho de administração. Então ele fundou a NeXT e, no ano seguinte, comprou a Pixar, empresa de animação que, na década de 90, criou o primeiro filme infantil totalmente animado por computador:Toy Story.

Em 1991, Jobs se casou num cerimônia presidida por um monge budista. Teve três filhos com sua esposa e uma filha com mulher com quem manteve uma relação anterior a seu casamento.

Em 1996, a NeXT Computer foi comprada pela Apple, para que o NeXTStep fosse usado como base para um novo sistema operacional. Assim, em 1997 Jobs retornou como consultor para a companhia que havia ajudado a fundar – e que atravessava uma grave crise financeira – e da qual nunca mais se separou. Em 1998, com a chegada do iMac, Jobs mais uma vez havia dado vida à Apple, com um computador que inovava em diversos aspectos, principalmente no design. Com seu visual translúcido e colorido, o iMac acabou com a uniformidade dos computadores na cor bege.

Em 2001, além do lançamento do Mac OS X, a Apple ampliou sua área de atuação para a eletrônica e a música digital. Vieram então o tocador iPod e o iTunes, a venda legal de música via Internet – modernos, práticos e simples como sempre. Em 2006, nova revolução: o lançamento do iPhone, celular com tela sensível ao toque que virou uma febre, sendo comprado, copiado e desejado em todo o mundo.

Em abril do ano passado, a Apple anunciou o iPad, tablet com tela sensível ao toque que revolucionou o mercado. Em maio, a Apple superou a Microsoft como a maior companhia tecnológica americana em termos de valor de mercado. No final do ano, o iPad já dominava 84% do mercado.

Entre os reconhecimentos recebidos, Jobs foi condecorado com a Medalha Nacional de Tecnología em 1985 pelo então presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan; com o prêmio Visionários do Ano 2004, pelaBillboard; eleito a pessoa mais poderosa do mundo dos negócios pela revista Fortune em 2007; escolhido o empresário da década em 2009, também pela Fortune.

 

Steve Jobs morre aos 56 anos

O cofundador e ex-presidente do conselho de administração da Apple morreu nesta quarta-feira aos 56 anos, vítima de um câncer no pâncreas que vinha tratando desde 2003. Perfeccionista, criativo, inovador e ousado, ele ajudou a tornar os computadores mais amigáveis e revolucionou a animação, a música digital e o telefone celular. Jobs marcou o mundo da tecnologia ao apresentar produtos como o Macintosh, o iPod, o iPhone e o iPad. Afastado da empresa desde 17 de janeiro para cuidar da saúde e sem prazo para voltar, o executivo renunciou ao cargo em 24 de agosto. “Sempre disse que, se chegasse o dia que eu não pudesse mais cumprir minhas funções e expectativas como CEO da Apple, seria o primeiro a informar. Infelizmente, esse dia chegou”, dizia a nota à época.

A saúde de Jobs virou notícia em 2004, quando ele anunciou que passara por uma cirurgia para remover um tipo raro de câncer pancreático, diagnosticado em 2003, e que a operação fora bem-sucedida. Depois, em 2009, Jobs fez um transplante de fígado e ficou afastado da companhia que fundou ao lado do engenheiro Steve Wozniak por vários meses. Mesmo com as licenças, Jobs continuou ativo na tomada de decisões da empresa, chegando se reunir a portas fechadas com o presidente americano, Barack Obama, em fevereiro, e lançar o iPad 2, em março, surpreendendo ao subir ao palco para apresentar o produto.

Detalhes do estado de saúde de Jobs sempre foram um mistério. Uma fotografia que mostrava o executivo muito magro e com aparência debilitada (sobre a qual recaíram suspeitas de manipulação) foi publicada pelo site americano de celebridades TMZ dois dias após ele ter deixado o cargo de presidente-executivo da Apple. Em fevereiro, Jobs foi fotografado pelo jornal americano The National Enquirer na mesma clínica onde o ator Patrick Swayze, morto em setembro de 2009, recebeu tratamento para câncer de pâncreas.

Veja outras noticias do mês de outubro:

23/outubro- Critina Kishner é reeleita presidente da Argentina.

24/outubro- Ponte Rio- Negro é inaugurada no Amazonas

25/outubro- Fraude no ENEM- 14 questões são usadas em testes.

29/outubro- Lula revela ter câncer

Bom daqui a pouco tem o penúltimo mês do ano, aguardem…

Anúncios

Publicado em dezembro 18, 2011, em NRTV A posta!. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Edson Roberto - O Bode

    Gentileza enviar resumos por e-mail: obod@bol.com.br Sou professor de Atualidades, Geopolítica e História.

    Edson Roberto – O Bode

Obrigado Por Visitar o NRTV !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: