Arquivos do Blog

Novo meteoro se aproxima e realmente pode acabar com a Terra

Não é fantasia. Apenas não vemos a matéria na grande mídia justamente para não causar pânico. Na semana passada, relatamos o caso de um pequeno asteróide que quase colidiu com o planeta e os cientistas sabiam que ele passaria, mas resolveram não fazer alarde. Mas em 2019, daqui a apenas 10 anos, um imenso bloco de rocha de mais de 2 km de diâmetro ameaça acabar com o planeta.

Procuramos na web apenas fontes seguras, como a revista de economia Isto É. Os links estão no fim da matéria. A razão da não divulgação na imprensa comum é o seguinte. Imagine se soubéssemos que na próxima semana um asteróide como este fosse cair na Terra. No mesmo instante, milhões, ou mesmo bilhões de pessoas em todo o mundo iriam pedir as contas de seus empregos e saquear mercados fazendo provisões de água mineral e alimentos não-perecíveis.

Já há relatos que grandes milionários já estariam providenciando abrigos subterrâneos imensos, com poços artesianos e muitos alimentos desidratados, para pelo menos 2 anos. É difícil dizer se valeria a pena tentar correr. Pode acontecer também do asteróide passar raspando ou atingir a Lua quem sabe. Isso também poderia provocar um caos, visto o pânico e pedaços de nosso satélite caindo sobre a Terra. Possivelmente o eixo da Terra poderia mudar de inclinação, colocando os pólos no equador e as américas em um dos pólos.

O 2002 NT7, nome dado a este corpo descoberto em 2002 já está sendo monitorado e diversos países já estão correndo para destruí-lo ou, se possível, desviar seu curso. Como será o possível fim da humanidade (Texto da IstoÉ):

Ao tocar a Terra, no primeiro segundo, um continente inteiro será varrido do mapa. O asteróide de dois quilômetros de diâmetro provocará uma onda de mais de 1 km de altura. Dez minutos depois, todo o planeta estará mergulhado numa nuvem de pó e, em uma semana, a Terra ficará em trevas.

A escuridão permanecerá por dois anos. A vida vegetal será extinta em quatro semanas e pelo menos 2 bilhões de terráqueos (um terço da população) serão dizimados somente com a explosão. O impacto terá a violência de 1,2 milhão de megatons, o equivalente a 60 mil bombas atômicas atuais ou ainda a 90 milhões daquelas despejadas sobre Hiroshima em 1945.

A força será duas vezes superior àquela provocada pelo meteoro que há milhões de anos varreu da superfície terrestre os dinossauros.

Jornal do Brasil